23 dezembro 2009

Ano Novo, Vida Nova! Nova?


Todo ano é a mesma conversa: vou começar um novo curso, um novo emprego, um novo regime, nova vida enfim, tudo novo. Mas de fato, quantas são as pessoas que levam este “acordo de novo novo” após a primeira semana de janeiro?


Os dias vão se passando, a gente começa a desanimar pois tudo o que sonhamos no início parece um tanto difícil agora, na prática, e vêm as frustrações. Existem heróis! Sim, verdadeiros guerreiros que lutam dia após dias e conseguem chegar ao final deste novo ano com algumas das metas atingidas, dos sonhos realizados e planos conquistados. Mas e a vida nova, onde encaixa?

Não adianta remodelar a “embalagem” se o conteúdo é o mesmo: o mesmo reclamão, o mesmo iracundo, a mesma invejosa, etc, etc, etc… (sem a intenção de ofender ninguém). Existe uma transformação que precisa ser feita e essa não é realizada por homens, cirurgias plásticas, sonhos de ano novo ou seja lá o que for. É uma transformação que começa de dentro para fora. Você pode até tentar, com a ajuda de profissionais, conseguir bons resultados e eu acho isso impressionante.

Mas a mudança que me refiro aqui, ou vida nova de fato, é “provocada” somente por Deus através do Espírito Santo, no sacrifício de Jesus Cristo (“Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.” – 2 Corintios 5:17).

Após se entregar para Deus, confiando à Ele uma nova vida, tudo começa a mudar. Não que o fato de se entregar a Deus fará de você um homem rico, sem problemas ou tantas outras promessas que fazem por aí, mas que, somente a partir de então você começará a experimentar uma nova vida de verdade, em Cristo!

Somente com Deus, caminhando com Ele, confiando nEle, dependendo dEle é que tudo se fará novo no seu coração, na sua vida, nos seus dias. Se você já teve a maravilhosa oportunidade de ter um encontro com Deus, analise sua vida e veja se não é hora de se aproximar ainda mais do Criador, rever seu relacionamento com seu Pai. E o faça!

Se você ainda não teve essa experiência, não perca tempo. Entregue-se para Deus hoje ainda. Além de uma vida nova aqui na Terra, Ele ainda concede, também, uma vida eterna ao Seu lado.

Que Deus abençoe sua vida profundamente, em cada dia deste novo ano e nos demais que ainda hão de vir, em nome de Jesus Cristo!

Danilo Miguel

22 dezembro 2009

Sentimento do dever cumprido!

“Porventura envergonham-se de cometer abominação? Pelo contrário, de maneira nenhuma se envergonham, nem tampouco sabem que coisa é envergonhar-se; portanto cairão entre os que caem; no tempo em que eu os visitar, tropeçarão, diz o SENHOR.  Assim diz o SENHOR: Ponde-vos nos caminhos, e vede, e perguntai pelas veredas antigas, qual é o bom caminho, e andai por ele; e achareis descanso para as vossas almas; mas eles dizem: Não andaremos nele.” – Jeremias 6:15-16
“Filho do homem: Eu te dei por atalaia sobre a casa de Israel; e tu da minha boca ouvirás a palavra e avisá-los-ás da minha parte. Quando eu disser ao ímpio: Certamente morrerás; e tu não o avisares, nem falares para avisar o ímpio acerca do seu mau caminho, para salvar a sua vida, aquele ímpio morrerá na sua iniqüidade, mas o seu sangue, da tua mão o requererei. Mas, se avisares ao ímpio, e ele não se converter da sua impiedade e do seu mau caminho, ele morrerá na sua iniqüidade, mas tu livraste a tua alma. Semelhantemente, quando o justo se desviar da sua justiça, e cometer a iniqüidade, e eu puser diante dele um tropeço, ele morrerá: porque tu não o avisaste, no seu pecado morrerá; e suas justiças, que tiver praticado, não serão lembradas, mas o seu sangue, da tua mão o requererei. Mas, avisando tu o justo, para que não peque, e ele não pecar, certamente viverá; porque foi avisado; e tu livraste a tua alma.” – Jeremias 3:17-21
O que fiz, está feito! O fiz não por inveja, por dissensão ou qualquer outro sentimento que tentaram me atribuir, erroneamente, na tentativa de justificar ou, melhor, defender aquele que foi alvo do meu alerta, ou se preferir, investida. Não! Julgue cada um a seu bel prazer ou interesse, mas o fiz por AMOR! Deus o sabe. Não escrevi para agradar a homens, não o fiz para ganhar popularidade, não o fiz para iniciar uma guerra esta, aliás, já iniciada há tempos.

O texto em Jeremias capítulo 3, citado no início, é um dos que mais marcou e marca meu ministério. Sinto calafrios, não de medo, mas pela responsabilidade, toda vez que o leio. Quantos já se foram sem que eu, ao menos tentasse, tocar a trombeta? Covarde! Sim, por diversas vezes o fui. Eu sei! Eu, e não outra pessoa dará conta a Deus por isso. O diferente, novo e que causou espanto e controvérsia dessa vez, é que não me calei...

Fiz a minha parte. Meu sentimento é, sim, do dever cumprido! Se “peguei pesado” ou incomodei, não era essa minha intenção. Cada um interpreta o que lê da forma que bem entende. Somos livres, não somos? Lembre-se: até mesmo Alan Kardec, em seus devaneios, achou na Bíblia Sagrada subterfúgios para – tentar – validar o espiritismo.

Sabemos, também pela Palavra de Deus, que nossa luta não é contra carne e sangue (homens), mas contra principados e potestades (demônios) (Efésios 6:12). Porém, duro é quando os homens se colocam no lugar dos príncipes deste século (João 12:31; 14:13; 16:11) e lutam a luta que não lhes pertence. Triste...

Da minha parte continuarei a tocar a trombeta, goste quem gostar, incomode a quem incomodar. Não estou aqui para agradar a homens. Afinal, somos ou não apologéticos? Talvez, apenas, revise algumas coisas necessárias, que aprendi com este episódio. Não sou perfeito. Mas, como me calar? Como ver o pecador se aproximar do abismo e permanecer inerte e ter seu sangue requerido de mim, depois?  Não! Não posso...

Paro, DEFINITIVAMENTE, por aqui todo esse episódio. Ponto final! Se quiserem continuar, continuem. O blog é público, cada um tem o direito de expressar sua opinião, desde que civilizadamente, pois todos nós, principalmente quando nos tornamos pessoas públicas, temos que dar conta de cada atitude e cada palavra. Não mais responderei, não mais twitarei, não mais moverei um dedo por este assunto. Meu dever foi cumprido, bem ou mal, da minha parte esta terminado.

Se excedi em algo, peço perdão. Se escrevi além do que deveria, nos comentários ou no twitter, peço perdão!

Resta a mim finalizar, repito, DEFINITIVAMENTE, esta tola discussão que não levará ninguém a lugar algum, fazer minhas as palavras de Paulo, registradas em Filipenses 3 (o grifo é meu):
“Resta, irmãos meus, que vos regozijeis no Senhor. Não me aborreço de escrever-vos as mesmas coisas, e é segurança para vós. Guardai-vos dos cães, guardai-vos dos maus obreiros, guardai-vos da circuncisão; [...] Mas o que para mim era ganho reputei-o perda por Cristo. E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como escória, para que possa ganhar a Cristo, e seja achado nele, não tendo a minha justiça que vem da lei, mas a que vem pela fé em Cristo, a saber, a justiça que vem de Deus pela fé;  para conhecê-lo, e à virtude da sua ressurreição, e à comunicação de suas aflições, sendo feito conforme à sua morte; para ver se de alguma maneira posso chegar à ressurreição dentre os mortos. Não que já a tenha alcançado, ou que seja perfeito; mas prossigo para alcançar aquilo para o que fui também preso por Cristo Jesus. Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus. Por isso todos quantos já somos perfeitos, sintamos isto mesmo; e, se sentis alguma coisa de outra maneira, também Deus vo-lo revelará. Mas, naquilo a que já chegamos, andemos segundo a mesma regra, e sintamos o mesmo. Sede também meus imitadores (de Paulo, não de mim!), irmãos, e tende cuidado, segundo o exemplo que tendes em nós, pelos que assim andam. Porque muitos há, dos quais muitas vezes vos disse, e agora também digo, chorando, que são inimigos da cruz de Cristo, Cujo fim é a perdição; cujo Deus é o ventre, e cuja glória é para confusão deles, que só pensam nas coisas terrenas. Mas a nossa cidade está nos céus, de onde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso, segundo o seu eficaz poder de sujeitar também a si todas as coisas.”

Em Cristo Jesus, Senhor e Salvador, e certo do dever cumprido,

Danilo Miguel

P.s.: Antes de publicar este texto, o submeti ao pr. Newton Carpintero que, apesar de não ser meu pastor (infelizmente!), o tenho como, além de um grande amigo e companheiro de jornada, um verdadeiro "padrastro" na fé. Apesar de tê-lo feito, e obtido sua total aprovação quanto a publicação deste, o fiz por consideração e, também, por ter nele  uma das pessoas mais interessadas em acabar com essa história.

20 dezembro 2009

Ao Danilo Fernandes. Com amor!

Danilo Fernandes, do blog Genizah Virtual, escreveu através de um comentário no post "Carta aberta aos editores que se DIZEM apologéticos":
Não sou seu inimigo irmão. Nem lhe oponho. Converso contigo se tens algo contra mim. Como manda a praxis. Não publique. Leia e apague. Isto é para seus olhos. Falo ao irmão em Cristo. O link é um dos comentarios que fazem no meu blog achando que ao ataca-lo me fazem um bem ou favor. Não fazem. Prezo a sua luta que é a minha. A arma que usa é diferente da minha, mas estamos do mesmo lado.
Antes de continuar, Danilo Fernandes, peço-te desculpas por não aceitar sua sugestão e publicar seu texto. Acontece que diante de tanta coisa horrenda que vem acontecendo por aí, simplesmente não me sinto no direito de ficar calado por mais tempo. Tempo, aliás, que faz que sinto-me engasgado com algumas coisas que precisam ser ditas... Vamos lá!

Não precisa ser meu inimigo, Danilo Fernandes. Também, não precisa ser meu amigo. Como cristão, amo sua vida e, ainda que isso pareça hipocrisia de minha parte - e tenha certeza, não é! - peço a Deus para que um dia você finalmente encontre a Verdade e assim, quem sabe, poderemos ser bons amigos. Quando falo de encontrar, ou conhecer, a Verdade, evidentemente que me refiro ao Evangelho de Jesus Cristo, puro, simples, sem mácula. E, quando me refiro a conhecer a Verdade, não me refiro ao fato de você passar a pensar ou agir como eu (definitivamente não o faça pois sou tão pecador e falho como qualquer outro ser humano. Siga a Cristo e ao Seu exemplo!).

Mas, Danilo Fernandes, quando me refiro a conhecer a Verdade, quero que entenda que quando isso ocorre, a mais visível demonstração de mudança e transformação esta nas atitudes. Me diga uma coisa, Danilo Fernandes: o Evangelho precisa de bobos da corte para ser anunciado? As heresias, tão iminentes e públicas em nossos dias, precisam de palhaçadas para serem denunciadas? Não é suficiente toda indecência que se tem feito em nome de Deus? Precisa ainda, Danilo Fernandes, de você e seus comparsas (como você mesmo os chama) fazerem toda aquela papagaiada que você insiste em manter no ar em um blog que você insiste de chamar de apologético? O que você faz, Danilo Fernandes, se não o sabe, é um deserviço ao Evangelho.

Não se preocupe, Danilo Fernandes, você de fato não está se opondo a mim. Definitivamente! Você é apenas mais um dos opositores do Evangelho. Ou existe, em toda narrativa bíblica, algum respaldo para o que você faz? Pode até me dizer, Danilo Fernandes, que podemos usar de todas as armas para lutar contra as heresias e divulgar o Evangelho. Sim, eu concordo! Pode, também, me dizer que precisamos deixar de lado toda formalidade do passado e renovar nossas mentes, nossa forma de pensar, de pregar, de agir. Sim, concordo também! Entretanto, Danilo Fernandes, contemporaneizar não é o mesmo que se expor ao ridículo, prestando um serviço que de nada vale diante de Deus. Se está convicto da utilidade de seu blog, apresente-me ao menos uma pessoa que teve sua vida transformada através de seus tão "úteis" textos, que conduzem o seu público à gargalhada, não à Cristo!

Se você pretende, Danilo Fernandes, se tornar um humorista - e eu acho que seria uma boa carreira, uma vez que você leva jeito - saiba que há espaço no mercado. E, creio, nada impede de ser um bom humorista, enquanto profissional, e ser cristão, desde que ambos não conflitem.


Dê ao povo o que ele precisa, não o que ele quer!

A esta altura, Danilo Fernandes, de nada adianta querer se fazer de bom ou amigo. Suas intenções são públicas e em nada coincidem com as intenções do Evangelho. Em nada! O Evangelho, que conduz o homem a uma mudança de vida e à salvação em Cristo precisa ser pregado, ainda que isso cause dores, ainda que isso nos traga perseguição e nos permita inimigos. O tempo é curto, o Fim está próximo, Jesus Cristo esta voltando!

Se quer um motivo para acreditar que deve largar tudo isso e correr para Cristo, tenho alguns para te apresentar: Lucas 17:1, Mateus 18:7, Romanos 14:13, I Corintios 8:9, Romanos 16:17... Poderia citar outros, mas creio ser estes suficientes. Se não tiver uma Bíblia em mãos, pode ler online e de graça em www.bibliaonline.com.br.

Me perdoe, Danilo Fernandes, pela aspereza nas palavras. O fiz não com a intenção de te expor, muito menos te ridicularizar. O fiz por amor! Ao contrário daqueles que se dizem seus amigos e são coniventes com suas fanfarrices, mas que no primeiro momento de necessidade fugirão, estou aqui para te apontar um Caminho Excelente e, sempre que precisar, te ajudar e te acolher. Não sou melhor ou maior que você, estou sujeito aos mesmos erros ou ainda, piores, mas enquanto posso, ajudarei e apoiarei aqueles que necessitam de uma Palavra Verdadeira, ainda que dura.

Aproveite, enquanto é tempo, e analise suas atitudes. Reveja seus atos e conserte-se. O tempo é chegado, o fim está próximo. Jesus está voltando!

Sinceramente e em Cristo,

Danilo Miguel

14 dezembro 2009

2010 será o ano...

...da restituição! ...da prosperidade! ...da aliança! ...do renovo! ...da conquista! ...de derrubar os gigantes! ...da colheita! ...e do que mais você desejar!

MENTIRA! MENTIRA! MENTIRA!

O ciclo vicioso se repete: aproxima-se o início de um novo ano e os "líderes" começam a divulgar suas estratégias falaciosas, em campanhas dignas de uma Young & Rubicam da vida! Sempre, claro, evidenciando uma suposta vitória de seus adeptos, anunciando a estes promessas mentirosas e infundadas levando-os a acreditar que se cumprirem determinados requisitos, que sempre envolvem dinheiro (quanto mais melhor!), serão muito "abençoados".


Imagem meramente ilustrativa, retirada do site de uma dessas igrejas


E neste quesito, imaginação não falta: unção de Davi para derrubar gigantes, campanha da vitória financeira, vale do sal, forte como Gideão, etc, etc, etc... O povo cada vez mais sedento das coisas deste mundo e de uma resposta rápida - ainda que seja uma resposta mentirosa - não esta nem ai se o que segue é verdade ou não. Deus? Ah!, este é somente um bibêlo, o agente trabalhador que tem de ralar para cumprir as promessas (mas só se você for fiel - $$$ - claro!). Salvação? Balela...

Gostaria de lançar um desafio para estes missionários, pastores, bispos, apóstolos ou o raio-que-o-parta, mentirosos, que trabalham incansavelmente em cima destas campanhas que, na realidade, os únicos beneficiados são eles mesmos, com alguns milhares de reais a mais em suas já gordas contas bancárias: por que não lançam campanhas do tipo "O ano do arrependimento", "2010 - ano de se voltar para Deus", "Arrependei-vos e santificai-vos", "Morte à carne!", "Não aos prazeres deste mundo", "Mortos para o mundo, vivos para Deus", etc, etc, etc???

Quanta ingenuidade a minha! "Campanhas" como estas não rendem dinheiro e fama, esvaziam as igrejas e não dão fruto$$$...

Os valores do Evangelho foram corrompidos e hoje são vendidos por quinquilharias. O homem, ignorante, buscando sempre seus próprios interesses, não dá a mínima para o que vem depois. Está preocupado somente como hoje, com o agora. A volta de Jesus, mais iminente que nunca, não tem valor algum...

Até quando nos calaremos? Até quando ficaremos prostados, inertes diante de tudo isso? Volto a dizer: A IGREJA PRECISA SER EVANGELIZADA!

Em Cristo, o barganhador que ofereceu a Deus Sua vida pela nossa,

Danilo Miguel

Evangelho 011-1406

Quem nunca ouviu falar do famigerado "011 1406" ou, simplesmente, zero-onze-cartoze-zero-meia? Se você tem pelo menos 18 anos ou mais, certamente já viu alguns dos produtos ofertados na televisão, vendidos através deste telefone (que não mais existe). Se nunca ouviu falar deste serviço, pelo menos do Polishop você certamente já ouviu. Pois é, a empresa é a mesma, porém com outra apresentação.

Conhecida pela oferta de produtos "exclusivos" e de qualidade - e utilidade - duvidosa, a Polishop fez fama pelas suas propagandas apelativas, exageradas e não me estranharia se me dissessem, inclusive, enganosas. Hoje me parece uma empresa mais decente. Seus produtos, alguns deles pelo menos, são de marcas renomadas e sua oferta hoje se dá por outros meios: internet e até um canal de televisão próprio.

Quantas são hoje as igrejas oferecendo um evangelho "011 1406"? Superficial, falso, mentiroso, enganador e, ainda por cima, que conduz o homem à morte eterna? Muitas pessoas, muitas mesmo, no desejo desenfreado de TER, POSSUIR coisas deste mundo, prazeres passageiros, carnais, têm se entregado a estas doutrinas muitas vezes demoníacas devido sua propaganda apelativa, exagerada e, essa sim, muito enganadora.

Me lembro bem das propagandas daquela empresa, citada no início, sempre tinha algo do tipo: "mas não é só isso! Se você ligar AGORA receberá totalmente de graça...". Alguma semelhança com as EMPREJAS* de hoje? Muitas! Muitas semelhanças! A "concorrência" tem provocado um número extraordinário de milagres, bençãos e conquistas, tudo baseado em promessas mentirosas, que NUNCA constou da Palavra de Deus, mas que os apóstolos modernos, mais importantes que os do passado, tem arranjado um jeitinho de conseguí-las. É mais ou menos do tipo: "venha para a minha igreja e seja salvo! Mas não é só isso: se você vier agora e trazer seu dízimo você ainda ganha, inteiramente de graça, uma bíblia...", ops! quase entro em outro assunto...

Meditando neste assunto, encontrei o vídeo abaixo. Uma sátira, claro, com uma produção nada parecida com a da empresa citada no texto, mas que reflete muito (infelizmente!) a realidade! Veja!



O que você prefere: esta graça, sem Graça, que oferece brindes e recompensas para aqueles que seguem algo vazio, que nem de longe se assemelha com o Deus da Verdade, ou abrir mão de prazeres e seguir Aquele que sendo tudo, se desfez de tudo para nos garantir a salvação?

A escolha é sua, o tempo é curto. Breve Ele virá!

Em Cristo que, sendo Deus tornou-se homem para salvar o homem, que muitas vezes almeja ser Deus,

Danilo Miguel

* Ví este termo a primeira vez no blog do Teóphilo.

13 dezembro 2009

Esses malditos desgraçados!


A cada dia surgem mais e mais indíviduos fazendo do Evangelho e da fé, muitas vezes ingênua, um negócio. Verdadeiros barganhadores, ou melhor, safados sem escrúpulo fazendo fama e riqueza utilizando em vão o nome de Deus. Novidade? Não! É de se espantar? Também não!

A própria Palavra de Deus nos dá subsídio para nos precaver, e afastar, destes abutres malditos que de Deus não tem nada porém, carregam junto de si soberba, maldição dentre outras coisas e pior, estão arrastando junto deles um sem número de pessoas para o inferno!

Malditos! Safados! Corruptos! Desgraçados! Antes amarrassem uma corda no pescoço ou se atirassem de um precipício. Assim, deixariam de ser agentes de satanás para ENGANAR multidões!

Até quando ficaremos calados diante destes demônios em forma humana, deixando-os fazer o que bem entendem com aqueles que o Senhor nos confiou para cuidar e conduzir, por Jesus Cristo, à salvação?


MARANATA! MARANATA! MARANATA!

05 dezembro 2009

Deus não é servo. Deus é Deus!

Ando muito entristecido com algumas coisas que vejo por aí. Isso não é novidade e não sou o único. O respeito para com Deus acabou faz muito tempo (isso não é necessário dizer!) mas o que mais me incomoda é que até mesmo dentro das igrejas isso tem acontecido. Já não se vê tanta reverência como antigamente (e olha que não sou tão velho assim).

Não quero aqui acusar ou julgar ninguém. O que pretendo é apenas externar minha revolta e tristeza diante de tantos absurdos que andam acontecendo. É claro, sou homem e como tal estou sujeito aos mesmos erros.
Uma das coisas que mais me deixa indignado nos dias atuais é o fato de as pessoas – e eu digo isso me referindo a líderes religiosos – acharem que Deus é seu servo. Ou seja: Deus tem que me dar um carro/uma casa/uma esposa/um emprego/etc…  Ah, se Deus não fizer eu paro de ir à igreja(!). Meu Deus, quanta aberração!

Deus abençoa sim aos seus filhos e nisso Ele tem grande prazer. Entretanto existem princípios para isso, e princípios devem ser observados, seguidos.  Quer um exemplo bem prático? Vamos lá!

No capítulo 6 de Mateus, na primeira parte do versículo 33, Jesus conversando com seus discípulos os exortava exatamente sobre isto, dizendo: “Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça…”. No contexto deste relato vemos que o Senhor estava os orientando a respeito das inquietações da vida. Certamente havia no meio deles alguém preocupado com as contas a pagar, com os problemas cotidianos. Coisa normal de qualquer ser humano, mas o ponto crucial desta mensagem é justamente isso: crer que ao se viver uma vida de comunhão com Deus, buscando sempre em primeiro lugar o reino de Deus e sua justiça, o próprio Deus se encarrega de cuidar de nossa vida. Quero dizer com isso que ao se buscar uma vida com Deus, devo cruzar os braços e esperar as coisas acontecerem?

De maneira alguma, seria loucura eu incentivar tal coisa ou qualquer pessoa se dispuser a fazê-la. O que o Senhor nos ensina aqui é que eu não preciso brigar com Deus para obter algo, fazer chantagem emocional, ameaçá-Lo ou seja lá o que for mas ao contrário, tão somente ter uma vida de comunhão com Deus. Note bem que o Senhor Jesus ao se referir ao reino de Deus de imediato afirma que juntamente com este devemos buscar também sua justiça.

Trocando em miudos: o reino de Deus beneficia a mim, a justiça de Deus, aos que estão ao meu redor. Não adianta eu ter um viver santo com Deus, beneficiando somente a mim mesmo, se tenho agido injustamente com meus irmãos, amigos, vizinhos…

Já ví e ouvi vários pregadores, das mais diversas denominações pregarem mensagens baseadas neste versículo. Uma mensagem mais bonita que a outra. As pessoas se emocionam, choram mas todos, eu disse TODOS, se atêm somente na última parte do versículo, onde diz que todas as coisas nos serão acrescentadas. Mas quais são aqueles que estão dispostos a terem uma vida de compromisso, pagando o preço de seguir a Deus fielmente e, sempre, em primeiro lugar, buscar a Deus sobre todas as coisas? É aí onde o sapato aperta.

Tá afim de ser abençoado? Cansado de se preocupar com as situações da vida e não ver uma solução? Quer de fato viver uma vida próspera e cheia de bençãos para contar? Pague o preço! Mas que preço?
“Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas essas coisas vos serão acrescentadas”. Mateus 6:33
Ou prefere chantagear a Deus e correr o risco de, além de não conseguir a vitória, ficar de fora de Seu reino? Lembre-se: você sem Deus é nada, Deus sem você… continua sendo Deus!

Faça uma análise de sua vida, de seus atos e atitudes. Veja se o erro para tanto problema está em Deus ou em você mesmo.

Um grande abraço no amor d’Aquele que nos amor em primeiro lugar.

26 novembro 2009

Cego, magro e sarnento. Qual a sua situação?


Já ouviu falar do "seu" Lúcio? Se você acompanha o Sem forma! há um bom tempo, certamente que sim. Se não, vai conhecer agora.

Escrevi o texto abaixo em abril deste ano. Na ocasião trabalhava em uma loja, na parte administrativa (hoje estou trabalhando para abrir minha empresa - www.dsntech.com.br). Não sei da situação do "seu" Lúcio hoje, mas me questiono: qual a SUA situação?

Senhoras e senhores, com vocês "Síndrome do "seu" Lúcio".

Síndrome do "seu" Lúcio.


“Seu” Lúcio apareceu na porta da empresa, a alguns dias. Manco, quase cego, magro de dar dó, todo sarnento. Com pouco tempo ganhou o carinho do pessoal aqui e, claro, um nome (confesso que não sei de onde tiraram esse nome). Acho que não preciso falar que “seu” Lúcio é um cão, não sei de que raça, se é que ele tem uma, mas não deixa de ser um cão. No princípio eu até cheguei a ficar com receio de que ele pudesse afastar um pouco os clientes que com medo de serem atacados, não se aproximariam. Mas coitado, “seu” Lúcio estava tão debilitado que mal conseguia abrir a boca para latir…

O pessoal aqui começou a cuidar dele, ou melhor, deram água e restos de comida. Isso tem segurado o bichinho. Ainda que com grande parte dos problemas, ele já se acha! Outro dia mesmo tentou atravessar a avenida em frente, muito movimentada por sinal. Resultado: quase foi atropelado, coitado. Voltou todo trêmulo e assustado. Aqui, bem ou mal, está sendo tratado. Comida boa ou ruim não importa, pelo menos ele a tem todo dia. Na realidade, “seu” Lúcio precisa de um bom veterinário, banho, remédios, toza e boa comida. Além de tratamento para sua cegueira. Mas para ele, acho que já no fim da vida, tudo está bom…

E na igreja, quantos são aqueles que tem a “Síndrome do “seu” Lúcio”? Estão cegos, mancos, sarnentos, sujos. Muitas vezes estão tão cegos que nem sequer veem os demais sintomas. Foram cegados pelo orgulho, pela arrogância, pelo desejo de se ter as maiores e melhores bençãos aqui, neste mundo. Estão cegados, algumas vezes, pelas mentiras que lhe são impostas, pelos falsos mestre e falsos profetas. Não querem estar cegos, mas estão. Ah!, tem aqueles também que querem se fazer de cegos para assim conduzirem outros cegos. O pecado cega, o orgulho cega, a ambição cega.

E os mancos? Alguns se acham mancos por acreditar lutarem com Deus, assim como Jacó, mas na realidade estão mancos pelo pecado. O pecado lhes pesa tanto que nem sequer conseguem se manter eretos e o peso desce às pernas, que não aguentam. Outros foram feitos mancos por seus líderes, que de tanta cajadada, acabaram se ferindo. Bom, se as cajadadas forem, ao menos, para conduzí-los ao caminho certo, o caminho da salvação em Cristo, eu quero entrar manco no Céu a ir para o inferno perfeito. O duro é acreditar que muitos mancos estão nesta condição por cajadadas erradas, que os conduzem ao engano e à perdição. Misericórdia.

A sarna e a sujeira, na “Síndrome do “seu” Lúcio” é evidente: é (novamente ele) o pecado. Quantos crentes têm se envolvido tanto com este mundo, tomando a forma dele, que carregam consigo as sarnas e a sujeira que este oferece? Quantos líderes, na ânsia de serem cada vez maiores e melhores têm-se afogado nas entranhas deste mundo perverso, acreditando e pregando valores deturpados, trazendo para o seio da igreja coisas abomináveis a Deus? E o pior, a sarna é transmissível. Se você se aproxima de um animal ou uma pessoa com sarna, passa algum tempo com ele, as chances de ser contaminado são altíssimas. Quantos líderes, ou mesmo irmãos, sem saberem que estão contaminados, tem infectados outros tantos? A situação é complicada.

Tem também aquela classe de crentes que, assim como o cãozinho, se contentam com qualquer coisa que lhes oferecem. Não precisa de qualidade, não precisa ser bom, nem mesmo precisa de sabor, basta ter algo que lhes encha o estômago, está bom. Ainda que pouco tempo depois vão sentir fome novamente, mas se tem algo, está de bom tamanho. É a famosa história: “tá ruim, mas tá bom”. Não reclamam, não exigem, não discutem, não buscam coisas novas e comida saudável… Se alimentam das sobras, dos restos, do despojo que, em muitas vezes, está estragado.

E o pior! Em alguns casos são tratados, e muito bem tratados, estão revigorando, ganhando forma novamente e do nada acham que estão bons de fato, acham que já podem caminhar com as próprias pernas, que podem atravessar a avenida movimentada. Deixam tudo e vão lá, fazer sua tentativa. Não é difícil quebrarem a cara, serem até mesmo atropelados. Bom é quando, assim como “seu” Lúcio reconhecem que não estão aptos, que não são nada, e voltam. Voltam para os pés de Jesus, para os braços do Pai, para o Refúgio eterno. Péssimo é quando, mesmo atropelados, ainda que em estado convulsivo, querem seguir adiante. Foram curados, lavados, tosados, mas a cegueira persiste. O que será destes?

Glorificado seja Deus pelo fato de que assim como existem bons veterinários para cuidar do “seu” Lucas, Jesus Cristo, nosso Médico, está pronto para nos socorrer e nos curar. Entreguemo-nos em Suas mãos, sabendo sempre que é Ele mesmo quem nos mantém em pé, livres das sarnas deste mundo, clamando sempre por Sua misericórdia para nos curar de toda cegueira. Ele é fiel e nos ajudará, sempre.

Em Cristo Jesus, esperança da Glória,

Danilo Miguel

25 novembro 2009

Quem lê, entenda!


"Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos. Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te. Não irão, porém, avante; porque a todos será manifesto o seu desvario, como também o foi o daqueles." - II Timóteo 3:1-5,9


Qualquer relação com fatos, eventos, pessoas e entidades de nosso tempo, NÃO é mera coincidência! Portanto não se espante quando a parte final do trecho acima começar a concretizar e muitos dos poderosos tiverem manifestado publicamente seus desvarios. No mais, guarda teu coração pois a Volta é iminente!

Em Cristo, que nos livrou deste mundo tenebroso,


Danilo Miguel

24 novembro 2009

Seja curado! Mas vá para o inferno...


Estava eu ontem, depois de um dia corrido com os preparativos para o I E.E.B.A., descansando um pouco e assistindo televisão - se é que dá pra descansar assistindo TV. Passeando pelos canais, em horário nobre, passei de raspão pelo programa de um notável tele-alguma-coisa-que-não-evangelista, o sr. Romildo Ribeiro Soares, que prefere ser chamado de R. R. Soares.

No momento que passei por lá ele estava apresentando um quadro chamado "Missionário Responde", ou algo parecido com isso, em que são gravadas perguntas nas ruas, por sabe-se lá que tipo de pessoas, se pagas pela igreja (igreja?) ou se espontâneas. Uma das duas perguntas foi a seguinte: "Missionário, o que o senhor acha das pessoas que não se preocupam com as almas?". Eu notei um certo sorriso no rosto do que perguntou, não sei se foi ironia ou apreensão por estar na TV. Enfim...

O nobre senhor, ao ter sua imagem novamente estampada na TV, respondeu com um riso - não sorriso, riso mesmo! - dizendo que "... eu não me preocupo com as almas, porque alma tem um monte de jeito: alma perdida, alma penada...". UAU! O cidadão é hoje o brasileiro de maior exposição na mídia, o que permanece mais tempo na TV, usando o nome de Deus através de sua igreja (igreja?) e ele simplesmente não se preocupa com a alma (leia-se salvação) das pessoas! O que ele está fazendo então, além de enriquecer às custas do povo?

O mais engraçado, se não fosse trágico, estava por vir e eu não imaginava. Disse o nobre animador de plateia que sua preocupação está em cumprir a palavra do senhor (não sei que palavra e não sei que senhor) que é de pregar o evangelho que, pelo visto, não é o mesmo que eu conheço, de curar enfermos, libertar as pessoas, etc... Ainda citou algumas de suas relevantes obras como uma senhora que foi curada de algo, outro senhor que foi lerto de um vício e assim por diante.

Em momento algum, NOTE, em momento algum ele disse que as pessoas precisam se preocupar em ser salvas ou que o Senhor Jesus morreu na cruz para nos livrar da condenação do pecado. Falar em mudança de vida, claro, é exigir demais, muito além da capacidade ou da profundidade da teologia maldita, desgraçada e vazia deste nobre cavalheiro.

Ah!, senhor Romildo! NUNCA se esqueça das Palavras do próprio Senhor Jesus Cristo: "Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus." (Mateus 7:21).

Eu seu, eu sei! O senhor certamente está se justificando: "mas eu faço a vontade de Deus, veja minhas obras.". Maravilha! Suas obras estão ai, para todo mundo ver. Mas, bem sabe o senhor que o pronunciamento do Senhor não para por aí. Ele continua: "Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas?" - Mateus 7:22

WOW! Vamos a um check list? O senhor profetisa? Sim! O senhor expulsa demônios? Sim! O senhor cura enfermos? Todo mundo sabe que sim! O senhor faz maravilhas? Sim! Vamos ver agora o que Jesus diz, na sequencia?

"E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade." - Mateus 7:23

Senhor Ribeiro, não sejamos tolos em achar que o erro está no curar enfermos, expulsar demônios ou seja lá o que for. Definitivamente não! O problema, senhor missionário, está em o que fazemos com isso, qual a finalidade. Tal poder, para realizarmos milagres, prodígios e maravilhas foi-nos concedido pelo Senhor para usarmos disto simplesmente para apontarmos o Caminho, Jesus Cristo, não para nos tornarmos show mans ou fazer riqueza com isso.

O Senhor não entregou sua vida no Calvário, passou por dor e sofrimento somente para nos curar ou nos libertar. Há algo além, há algo muito maior que isso. Na Cruz, somos expostos à vergonha por nossos pecados, nossas falhas, nossa ignorância. Mas é na Cruz, também, que tivemos nossa dívida cancelada, essa mesma dívida que nos expunha à vergonha e nos conduzia à morte eterna. Jesus não morreu para fazer espetáculo! Jesus não morreu para se fazer conhecido!

Jesus Cristo morreu para nos salvar! Jesus Cristo morreu, e designou pessoas - e  isso inclui e mim e ao senhor - para anunciar Suas boas novas, que consistem em: antes estávamos fadados ao inferno, hoje somos livres e temos a salvação! Jesus Cristo morreu porque se preocupava com as almas, inclusive a sua, senhor R. R.!

Por favor, senhor Soares! Antes que seja tarde reveja seus conceitos e, ao invés de se preocupar em ver um caroço sumir ou uma dor de cabeça desaparecer, comece a se preocupar com o destino dessas tantas pessoas que te assistem e que sustentam todo luxo ostentado pelo senhor, inclusive pagando seus muitos programas de televisão. Comece a levar a sério a Palavra do Senhor! E, se nada disso valor, preocupe-se pelo menos com SUA alma!

Sinceramente,

Danilo Miguel
www.semforma.com

18 novembro 2009

Você DEVE assistir a este vídeo!

Recebi este vídeo por email. A pessoa que enviou, a mesma que o publicou no Youtube, infelizmente não se identificou. Não sei, nunca ouvi falar, não conheço o pregador (Paulo Júnior). Não sei de onde é, se é pastor, "apóstolo", bispo ou outro... O que sei é que, pelo menos esta mensagem (ainda estou vendo as demais), é IMPACTANTE, verdadeira, TRANSFORMADORA e DESAFIADORA!

Estou tentando contato com o autor, para conhecê-lo um pouco melhor para poder desfrutar de uma comunhão maior e postar aqui, se possível, outras mensagens. Enquanto isso, POR FAVOR, assista e este vídeo - na íntegra - e medite profundamente nesta mensagem. Reflita, analise, verifique sua vida!

Jesus está voltando, prepare-se!

12 novembro 2009

Somos dignos?

Ainda vivo! Sim! Apesar de tão grande ausência neste blog, no twitter ou em outros meios de contato "cibernéticos", ainda existe ar em meus pulmões. Mas coisas como escrever algo aqui, descanso, curtir a família e outros compromissos, como atualizar o site do Encontro dos Editores, pelo menos até o final da semana, não me pertencem mais. Neste momento que escrevo estas poucas palavras, estou subindo arquivos para um servidor para iniciar uma série exaustiva de testes em um software que precisei redesenhá-lo todo, praticamento do zero além de estar ansioso para a migração, que inicia hoje no final do dia sem previsão para término. Orem por mim!

No mais, estou com saudade de tudo: dos comentários, das conversas pelo MSN enfim, de voltar a exercer este "ministério". Enquanto isso, muita gente fica cobrando de Deus muita coisa, absurdos as vezes. Mas somos dignos?

Senhoras e Senhores, com vocês: DIGNOS DA IRA DE DEUS. Boa leitura!


"Mas todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia; e todos nós murchamos como a folha, e as nossas iniqüidades como um vento nos arrebatam" - Isaías 64:6

"Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus" - Romanos 3:23

Pode ser que o que você vai ler a seguir te desagrade. Pode ser que o que vai ler a seguir o leve a me julgar como um louco, fanático, ou um louco fanático. Pode até ser que você passe a me odiar pelo que vai ler mas eu tenho que ser sincero: não tenho absolutamente nenhuma obrigação em te agradar, em ser teu amigo ou até mesmo em acariciar seu ego. Não, não tenho! Eu tenho um compromisso com a Verdade e com o Deus da Verdade. Pode ser, também, que você nem leia o texto inteiro. Mas pelo menos leia o que tenho a te dizer. Ou melhor, eu não, mas Deus através de Sua santa Palavra. Se tiver que irar, não se ire comigo. Se tiver que reclamar, reclame de Deus. Mas a mensagem de Deus é: você não passa de um miserável pecador, digno da ira de Deus! Você e eu não somos nada, não fazemos nada e não temos nada. Absolutamente!

Somo levados a viver numa mentira, uma mentira chamada religião. O que faz você achar que é digno da salvação de Deus? O que faz você achar que merece o perdão de Deus? O que faz você pensar que pode até mesmo manipular o agir de Deus? Não somos nada, eu e você não passamos de alvos da ira de Deus. Até mesmo nossas mais nobre obras são como trapo diante d'Ele. Não há em nós justiça, não há em nós santidade, não há em nós sinceridade. O que temos é pecado, pecado, pecado. Nada mais que isso.

O que te faz achar que só porque um dia fez uma oração declarando Jesus como seu salvador, você está salvo? Não, você não está! O evangelista que te disse isso mentiu para você. Você não está ou não será salvo porque você fez essa oração, ou porque você afundou em um rio ou piscina. Você jamais conseguirá agradar a Deus só por causa disso. Desista, se você pensa assim.

"Somos como o inundo", disse o profeta. Somos como imundos e como imundos não merecemos nada de Deus. Somos depravados, rejeitamos a Deus, preferimos este mundo às coisas do Alto. Não pense você que só pelo fato de ir à igreja todos os domingos você está O agradando. Fomos enganados, somos enganados e gostamos de viver assim, sendo enganados. Preferimos a mentira, vivemos na mentira. Ou você pensa que se batizar nas águas e continuar em pecado não é uma mentira? Ou você acha que a Palavra de Deus é mentira? Deus é Deus, ele não mente, n'Ele não há sequer sombra de variação (Tiago 1:17). Você deve estar pensando neste momento que você é diferente, que isso não acontece com você. Errou novamente, pois a Palavra de Deus é clara: todos somos pecados e estamos destítuidos da Glória de Deus (Romanos 3:23). Se você pensa assim, você é o mais vil dos pecadores.

Ninguém engana a Deus. Você pode gostar de ser enganado e de enganar, mas a Ele você não engana. Só Deus sonda nossos corações, só Ele conhece o mais íntimo do nosso ser e é Ele mesmo que nos vê como criaturas imundas, indignas. Não adianta você dizer que se arrependeu de algo, chorar na presença d'Ele, se lá no fundo do seu coração você tem desejo pelo pecado. Não esconda de Deus, Ele sabe tudo.

Quantas vezes você vai à igreja, se porta como um santo, mas no fundo do seu ser, seu desejo era estar em outro lugar, pecado. Mas não, você é um cristão e só por isso está salvo. Não há problema algum com isso. Só porque você aceitou a Cristo um dia você pode viver assim afinal você já está salvo. Mentira! O evangelho que se tem pregado por aí nos faz pensar assim, nos faz agir assim, mas isso tudo não passa de armação, não passade uma cilada para que você e eu se distancie ainda mais de Deus.

Aquela Cruz era para você! Todo sofrimento que Jesus passou, era para você ter passado. Suportar o que Ele suportou, mesmo que nunca teríamos capacidade alguma de suportar, mas era para nós. Ele sofreu, padeceu para que hojê você diga: "estou salvo, posso pecar". Não, absolutamente não! Todo sofrimento e toda dor que Jesus teve que passar foi pela ira de Deus por mim e por você. Alguém tinha que pagar por nossos pecados, por nossas falhas, por nossas imundícies mas você não teria condições para isso. Ele foi, Ele sofreu. Jesus padeceu, pagou pelos nossos pecados.

Entenda, meu leitor, não é pelo fato de você ter aceitado a Jesus um dia que você vai ser salvo da ira de Deus. Não é porque você vai a igreja que você irá agradar a Deus. Nós fazemos coisas que O desagrada. Nós vivemos assim, preferindo as coisas deste mundo. Damos mais valor e amamos mais as coisas deste mundo do que a Jesus Cristo. Preferimos muito mais nos envolver com os prazeres desta Terra do com Ele. Damos mais atenção à televisão do que à Deus. "Ainda bem que aceitei a Jesus, Ele mora em meu coração". Chega de acreditar e viver na mentira. Chega! Precisamos dar um basta nessa hipocrisia que foi plantada em nós e na qual insistimos em viver.

Deus requer de nós um viver santo, dedicado, exclusivo. É muito para você? É muito para você abominar as coisa que Deus abomina e amar as coisas que Ele ama? É muito para você amar a Deus sobre todas as coisas? Então, meu querido, abandone tudo e continue na mentira. O Evangelho de Jesus não tem para você significado algum, bem como sua morte substitutiva. Nada vale para você, fique com o mundo e seus prazeres e vá para o inferno declarando que Jesus Cristo é senhor de sua vida.

Como podemos continuar a viver desta maneira? Como podemos continuar a desprezas as coisas de Deus e deixar de lado o sacrifício de Jesus? Quando você pensa que Jesus morreu na cruz por mim e por você porque temos algum valor diante de Deus, você está enganado novamente. A Cruz significa para Deus não nosso valor, mas o quanto somos desprezíveis, depravados diante d'Ele. Ele pagou por nós altíssimo valor, mas somos uma mercadoria podre, que não vale nada. Jesus derramou Seu sangue para nos lavar das imundícies e, assim, nos livrar da ira de Deus. Se fossemos tão valiosos, não precisaríamos da Cruz.

Precisamos entender isso, que não somos nada diante d'Ele. Precisamos reconhecer que somos pecadores e que somente pela graça de Deus, manifestada em Jesus Cristo, estamos livres de Sua ira. Precisamos nos esforçar para levar uma vida santa, consagrada, dedicada à Ele, nos afastando dos prazeres deste mundo. Como podemos dizer que amamos a Deus, se amamos este mundo? Como podemos dizer que servimos a Deus, se somos escravos de Mamon? Como podemos ter nossos pecados perdoados se não reconhecemos que somos pecadores?

Desejamos o Céu, mas queremos chegar lá pela porta larga (Mateus 7:14). Não há meio termo, não há múltiplas escolhas. O caminho é apertado, a porta é estreita. Foi Jesus quem nos alertou. Corra, corra enquanto é tempo. Deixe de acreditar e viver em mentiras e se volte para Deus. Ele é exclusivista, Ele é santo, Ele é único. Renda-se à Verdade, renda-se à Cristo. Ele o aguarda, quer sua dedicação, seu tempo, seu coração. Sem hipocrisia, sem mentira, sem reservas. Jesus não mediu esforços para pagar sua dívida, Ele não pensou duas vezes em se colocar no Seu lugar e suportar a ira de Deus. Você está fugindo porquê?

Danilo Miguel

30 outubro 2009

Diga ao povo que fico!


Não passo nem perto da popularidade e relevância de D. Pedro, se bem que meus objetivos são muito mais nobres que os dele - conduzir pessoas à Verdade é muito mais nobre que qualquer coisa. Mas, depois de um tempo analisando toda situação, depois de ler todos os comentários recebidos, resolvi ficar!

Calma, não é para agora, hoje. Vou continuar com o Sem forma!, numa nova fase, com outros propósitos. Fazendo apologia com amor, temor, cuidado e zelo mas, principalmente, apontando o caminho da salvação: Jesus Cristo.

Sei hoje, mais que em qualquer outro tempo, que nossa luta não é contra a carne e o sangue (homens), mas contra principados e potestades (demônios) e que esta "guerra" não será vencida com palavras, letras, discussões vãs que não conduzem a nada, disputas ou qualquer outra coisa. Mas só conseguiremos vencer não só a batalha mas a guerra, com o joelho no chão e a cara no pó, clamando a Deus, buscando n'Ele solução e ajuda necessários para esta vida.

O trabalho de convencer o homem do pecado, da justiça e do juizo não é meu, mas do Espírito Santo. Portanto, farei o que cabe a mim. Muita coisa vai mudar e, sinceramente, não o farei para agradar ninguém. Ao contrário, algumas delas desapontarão muitos. Mas como sempre digo aqui, meu compromisso não é com homens, com instituições ou seja lá o que for, mas com Deus.

Espero continuar contando com sua visita, não para acariciar meu ego e inflar as estatísticas de acesso, mas buscando algo que seja útil para sua vida e que gere frutos. Sei da minha responsabilidade e que ela aumenta a cada novo acesso. Por isso, trabalharei com mais dedicação ainda para postar aqui uma mensagem genuína, pautada pela Palavra do Senhor.

Portanto, à todos aqueles que aguardavam uma manifestação e posicionamento de minha parte, eu digo que fico!

Na próxima semana inicio as mudanças aqui no blog para voltar a postar o quanto antes. Enquanto isso, minha oração é que Deus abençoe cada um de vocês.

Em Cristo,

Danilo Miguel

19 outubro 2009

Estou com nojo disso tudo...


Ah! Como eu gostaria de utilizar este espaço para algo mais nobre, como a dilvulgação da Palavra de Deus, o Evangelho genuino de Jesus Cristo, que conduz o pecador, fadado ao inferno, à salvação e a esperança da Glória. Mas, infelizmente, vou abordar algo que está me deixando cada vez mais enojado, causando verdadeira ojeriza e que, acredito, não só a mim, mas a muitos outros que por vezes se calam ou se manifestam por meio de comentários e ou posts.

A situação da chamada "blogosfera apologética" está degradante! Virou um caos! Uma verdadeira arena onde os gladiadores, chamados de editores, brigam com unhas e dentes defendendo não a Verdade, não fazendo apologética bíblica e o principal, não apontando o Caminho da Salvação. Mas estão defendendo seus pensamentos, suas teses, sua teologia enfim, aquilo que cada um pensa ser a verdade. Como se cada um fosse dono da verdade! Até onde vamos chegar desse jeito?

Será que essa situação agrada a Deus? Será que foi para isso que Jesus se entregou no Calvário? Será que foi para isso que Deus nos chamou, para ficarmos como bestas degladiando por verdades que não passam de mentiras? Até quando isso? Enquanto ficamos discutindo, desrespeitando um ao outro, acusando este ou aquele, medindo forças numa palhaçada sem tamanho, quantas sãs as almas caminhando para o inferno? Temos feito nosso trabalho dignamente?

Faço um desafio a todos os editores que me leem neste momento:  porque ao invés de ficarem discutindo, ofendendo, brigando, medindo forças, não fazem algo mais útil? Porque ao invés de visitar blogs alheios, muitas vezes contrários à sua linha de pensamento, buscando pontos contraditórios para caçar confusão, não dobram seus joelhos e, com a boca no pó, clamam a misericórdia de Deus? Porque ao invés de gastar horas e horas do seu tempo com bobagens inúteis, que não acresce em nada na vida de quem lê, não evangeliza e prega a Mensagem da Cruz? Até quanto ficaremos nessa maldita hipocrisia, falando em amor mas vivendo guerra e ódio!

Estou muito decepcionado! Extremamente triste com tudo isso! Sinceramente, penso em abandonar o barco! Não como um covarde, que foge de suas responsabilidades, mas como alguém que cansou de ser contado com aqueles que estão mais afanando o ego de Satanás ao invés de ganhar almas para Cristo. Chega! Cansei! Não quero ser maior ou melhor que ninguém. Não quero ser famoso por causa deste blog. Não quero ganhar dinheiro com o Sem forma!. Não, não quero!

Quero me dedicar a Deus, à Sua Palavra, amar os perdidos, melhorar minha vida, pois sou um pecador e preciso por em prática em minha vida, dia após dia, o conselho de Efésios 4:22-32. Quando voltar, SE VOLTAR, pretendo usar deste espaço para coisas mais nobres. Fazer uso da apologética verdadeira, defendendo a Verdade de Deus, o Evangelho de Jesus, mas sempre apontando o Caminho que leva à salvação em Cristo.

Chega de meninice! Não estamos em momento de perder tempo com futilidades. O fim está próximo! Queira você ou não, Jesus Cristo vai voltar e levar Sua Igreja para morar no Céu por toda eternidade. Nunca esqueça  que a porta é estreita e mais, o caminho é apertado, e poucos são os que hão de entrar por ela. Vamos fazer cumprir aquilo pelo qual fomos chamados: "Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que ANUNCIEIS AS VIRTUDES daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz". I Pedro 2:8.

Em Cristo,
Danilo Miguel

17 outubro 2009

Um desafio a você, leitor!

Assista a este vídeo:



Agora meu desafio: se você concorda com tais manifestações dentro da igreja, quero que me prove que existe algum respaldo biblico para tal. Não venha com afirmações vazias, do tipo: "isso é de Deus", "não julgue para não ser julgado" ou, pior ainda, "essa é a forma deles adorarem a Deus". Eu preciso de provas concretas, com forte embasamento biblico.

No mais, isso não passa de vergonha para o Evangelho. Manifestações carnais, possesão emocional - ou quem sabe, até demoniaca,  que em nada louva ou adora a Deus antes traz confusão (ou você consegue entender alguma coisa que eles cantam?) e nenhuma edificação. É de Deus? NÃO! Preciso de versículos para provar isso? Não! Mas se você quer, vai alguns:

  • "Porque Deus não é Deus de confusão, senão de paz, como em todas as igrejas dos santos." - I Coríntios 14:33
  • "Mas faça-se tudo decentemente e com ordem." - I Coríntios 14:40 (é bom ler o capítulo inteiro)
  • "Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade." - João 4:24

16 outubro 2009

O diabo perdeu mais uma...


Se você pensou que fosse uma "batalha espiritual", uma armadilha mal sucedida ou alguma pessoa que se entregou para Deus, está enganado! Estou falando em números de arrebanhandos para o inferno. Sim, o diabo está perdendo feio para a igreja. Não existe ser, demônio, organização ou seja o que for, que tem encaminhado mais vidas para o inferno do que a própria igreja.

[Pausa para reflexão]

Este texto foi redigido após a leitura da entrevista de uma jornalista "desertora da fé evangélica", conforme ela mesma se descreve, no blog Considerações Acerca da Vida. Um dos fatores que fez a entrevistada, Juliana Dacoregio, abandonar a fé evnagélica foi o fato de não acreditar na existência do inferno. Livre arbítrio tem dessas coisas!

Mas o mesmo livre arbítrio, que nos concede pensar ou agir da forma que desejamos e que bem entendemos, também nos conduz ao Céu ou ao Inferno. Segundo as palavras da entrevistada: "Não posso crer num Deus que tenha o inferno como uma opção para suas criaturas. Eu tenho dó de queimar livros meus ou de jogar fora minhas bonecas de quando eu criança, imagina se eu iria criar um bando de gente, com alma, com sentimentos, com emoções e pensamentos próprios e depois ia deixar que elas passassem a eternidade queimando, gemendo e rangendo os dentes?!". Não a culpo nem a condeno por isso. Essa atitude demosntra, nada mais , que o fato de ela ter sido uma pessoa que foi (muito) mal educada ou, como diz a moda do momento, consolidada. De fato o inferno não é uma opção; é um fim. Deus nos oferece, gratuitamente por meio de Jesus Cristo, o Céu. Essa é a opção. Fomos feitos segundo imagem e semelhança de Deus, para morarmos com Ele, por toda a eternidade.


O inferno foi criado para única e exclusivamente o diabo e seus demônios. Mas o homem, com toda sua arrogância e senso de autosuficiência, usando e abusando do livre arbítrio que Deus nos concedeu, satisfazendo seus desejos e preferindo os prazeres deste mundo à Glória Eterna, traça seu próprio caminho rumo ao inferno. O próprio homem se destina ao sofrimento eterno, não é Deus quem o faz! Ou você acha que Deus, mesmo após ter pago um preço tão alto para salvar o homem, sente algum tipo de trazer ao ver aquele que Ele criou com Suas próprios mãos, descambando por caminhos de perdição?


[Fim da pausa para reflexão]


Principalmente nestes últimos dias, em que a cobiça e o desejo desenfreado por riquezas materiais tem tirado o foco do Evangelho, tem feito o homem amar mais este mundo que a Deus. Seja sincero consigo mesmo: você acredita que uma pessoa que vai a uma igreja, atraida por uma promoessa de benção financeira está realmente interessada na salvação de sua alma? Ou mais, você acredita que um obreiro, que engana pessoas mentindo usando o nome de Deus, está realmente interessado em encaminhar pessoas a Cristo?


E essa "concorrência desleal" com o inimigo não é de hoje. Vejamos a história da igreja evangélica no Brasil. Quantas são as pessoas, por exemplo, que deixaram de ir a uma igreja e, consequentemente, tiveram sua fé abalada e acabaram se distanciando de Deus, só porque não podia cortar o cabelo, assitir televisão ou (a mulher, claro) usar calça comprida? Obra do diabo ou intervenção da igreja?


Como pode uma coisa dessas? Aquela que deveria, por natureza, encaminhar os homens à Cristo, ensinando-o a seguí-Lo, a amá-Lo, a ser santo, assim como Deus é santo, tem mais desviado o homem do que consertado. Não sei qual época é a pior: se antes, em que se criava doutrinas humanas - e loucas - para meter medo no homem ou agora, em que não existem doutrinas, mas não se prega o Evangelho. Bom, pelo menos antes a intenção era manter o homem próximo a Deus - ou pelo menos debaixo do chicote dos pastores-coronéis!


Que Deus nos conceda graça para que, uam vez salvos, amemos os perdidos assim como Deus nos amou e lutemos por eles, para vê-los salvos em Cristo também, não caminhando a passos largos para o inferno, lar e destino do capiroto. Que sejamos agentes de salvação, conduzindo o homem de mãos dadas e com amor para o Céu, não os empurrando com toda força para o inferno.


Em Cristo, 


Danilo Miguel

15 outubro 2009

Conversa de blogueiro II


Quando iniciei o blog Sem forma!, a pouco mais de seis meses atrás, não tinha - nem nunca tive - a menor expectativa de me tornar "celebridade", um nome conhecido no meio ou ter algum reconhecimento por isso. Na realidade, iniciei este blog na tentativa de me esconder um pouco. Mantinha um outro (http://danilomiguel.wordpress.com) que vinha tendo um bom número de visitantes mas, devido a falta de foco e, principalmente, por estar diretamente ligado ao meu nome e à minha pessoa, resolvi partir para este pois meu alvo maior é e sempre será fazer Jesus Cristo conhecido. Importa que Ele cresça e eu diminua...

Desde então, pela misericórdia do Senhor que resolveu usar este servo, tenho tido a grata satisfação de conhecer pessoas realmente compromissadas com o verdadeiro Evangelho, dispostas a pagar um preço para o resgate da genuína Mensagem da Cruz, e o mais importante, passei a receber alguns testemunhos através de e-mails ou comentários aqui no blog, de pessoas que foram de uma forma ou de outra impactadas pelas palavras que escrevo. Os créditos, na realidade, não são meus. A Glória e a Honra são d'Ele, sempre! Mas, como ser humano que sou, sempre é bom saber que temos sido instrumento nas mãos do Senhor e que todo nosso empenho não tem sido em vão.

Pouco tempo depois que comecei a escrever aqui passei a enxergar este blog não como algo de quem "não tem o que fazer" e escreve para passar tempo, como muitos outros editores sérios e dedicados. Tempo, na realidade, tem sido um item cada vez mais raro em minha vida devido ao trabalho (orem por mim, iniciar uma empresa do zero e praticamente sem recursos não é nada fácil!) e a família. Mas tenho assumido este blog como um ministério, um ministério que busca pregar uma palavra verdadeira, pautada pela Palavra do Senhor, denunciando as heresias, mostrando os erros e apontando o Verdadeiro e Único Caminho: Jesus Cristo. A responsabilidade que tenho assumido, desde então, tem pesado em minha vida. Não um peso de fardo, de algo difícil, árduo. Mas me refiro a peso no sentido de zelo, de cuidado (na realidade não sei se "peso" é a palavra certa).

É claro que neste tempo também fiz alguns inimigos, ou pelo menos alguma meia dúzia de pessoas que se sentem incomodadas com o que encontram por aqui. A estas pessoas só posso dizer duas únicas palavras: sinto muito! Meu compromisso não é e nunca será com homens, com ideologias, com este mundo e principalmente com o deus deste mundo. Meu compromisso é com Deus e Sua Palavra, única e exclusivamente. Não escrevo para agradar ninguém! Não escrevo para fazer amigos! Não escrevo para fazer dinheiro!

Não é de hoje que tenho sentido esta responsabilidade. Na realidade tudo começou pelos idos de 2004 - vide a mensagem "A Noiva esta ferida". Desde então esta responsabilidade tem sido uma constante em minha vida, independente de qualquer outra circunstância. A situação que marcou este meu "ministério", que não foi dado por homens ou instituições humanas, mas por Deus, foi uma certa vez em que estava orando ao Senhor pela situação da Igreja e senti em meu corpo, literalmente, as dores do pecado que tem invadido Aquela que é a Noiva do Cordeiro! NUNCA em minha vida tinha sentido aquilo antes. Isso, de certa forma, mudou minha concepção de ministério. Para fazer o que precisa ser feito não preciso, necessariamente, estar debaixo de algum título, sendo apoiado por esta ou aquela denominação ou qualquer outra "benesse" que o homem pode oferecer. É necessário somente uma única coisa: TRABALHO!

Desde então, seja no outro blog ou agora aqui no Sem forma! tenho desempenhado este ministério que o Senhor me confiou. Continuo sendo a mesma pessoa de antes, com as mesmas falhas e defeitos - mas lutando para corrigí-las. Não sou melhor ou maior do que ninguém e sei muito bem das minhas responsabilidades, mas busco agradar ao Senhor em minha vida. Louvo a Deus por esta responsabilidade a mim confiada. Coloco-me à Sua disposição todos os dias, acreditando que Sua vontade prevalece. Sempre!

Que Deus continue abençoando sua vida,

Danilo Miguel

03 outubro 2009

Você conhece este homem?



Seu nome: Eliseo Soriano (vulgo Eli Soriano, ou Bro Eli)
Sua acusação: crimes sexuais
Quem o procura: INTERPOL (veja aqui)
Onde ele esta: Brasil - pregando o evangelho (evangelho?)

Se você conhece este cidadão, sabe seu paradeiro, entre em contato com a Polícia Local, que acionará a Interpol (Polícia Internacional) que efetuará a prisão imediata deste indivíduo, que responde por crimes em diversas partes do mundo e que neste momento está enganando a milhares no Brasil, através de sua igreja (Igreja de Deus Internacional) e de um programa na TV: O Caminho Antigo. Enganando incautos, confundindo mestres e doutores e, quem sabe, praticando outros crimes por aqui.

30 setembro 2009

Lançamento do século: o crente flex!

Estou reeditando algumas postagens "antigas" mas com conteúdo sempre atual. Faço isso pois sei que a maioria, por mais que ache o blog interessante, não passa da segunda ou terceira página de conteúdo, portanto o faço para que você, leitor, tenha acesso facilitado aos meus conteúdos. As postagens inéditas voltam em breve, muito breve.

Senhoras e senhores, fiquem agora com: "Lançamento do século: o crente flex!". (postado originalmente em 20/04/2009)

Lançamento do século: crente "flex"!


A última moda do mercado é o dito "flex": já temos carro flex e moto flex. Na realidade o que se quer dizer com "flex", no caso dos motores, é que ele pode trabalhar com dois ou mais tipos diferentes de combustíveis, ou seja, é flexível. Por exemplo: um carro pode ser abastecido com gasolina e álcool. Isso é bom pois você sempre vai abastecer com o combustível de menor valor ou aquele que apresenta melhor desempenho, dependendo do caso.

A igreja (ah!, a igreja!) também está aderindo à moda. Ou melhor, a igreja não, mas os fieis. Não é difícil encontrar por aí os crentes "flex". Sim, crente "flex" é aquele que se alimenta de duas, ou mais fontes: ora está na igreja, ora está num centro de macumba (se bem que em alguns casos a gente não consegue distinguir qual é qual), só para citar um exemplo. Há também aqueles que num momento estão em profunda adoração na igreja e num outro momento estão em uma boate, numa balada ou na cama de um motel, sabe lá com quem. É assim, tudo simples, fácil e gostoso. É o crente "flex".

A igreja, ou melhor, as ovelhas nada mais são do que reflexo de seus líderes. Os líderes "flex" já existem há muito tempo. Desde que tornaram o evangelho "flex", tudo tem sido assim. O líder "flex" é aquele que não se importa com o que prega, ou melhor, se importa em pregar aquilo que o povo gosta, que o povo quer ouvir. Já não busca mais inspiração na Bíblia, mas em DVD's, livros e treinamentos mundanos, que valorizam o ser humano, que o enchem de esperança, uma esperança vazia, nas coisas deste mundo. Mas quem se importa? É isso que os homens querem ouvir. O evangelho "flex" é aquele que não fala de salvação, de arrependimento, de mudança de vida, do sacríficio de Jesus. Evangelho "flex" é aquele que diz que você é um vencedor, que você pode, ou melhor, deve exigir de Deus o melhor desta terra, que você não pode sofrer, que tem que ser rico, bem sucedido (nos moldes do mundo) enfim, o evangelho "flex" é o oposto do Evangelho de Jesus Cristo.

O Evangelho que conheço, que Jesus pregou, nos ensina que: "Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom." (Mateus 6:24). Há, aqui, espaço para o "flex"? Ou eu estou exagerando?. Ah!, Jesus também disse: "entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela" (Mateus 7:13). Flex? Não!!! Tem mais. Alertou Paulo à Timóteo: " Ninguém que milita se embaraça com negócios desta vida, a fim de agradar àquele que o alistou para a guerra" (II Timóteo 2:4) - ou você milita ou você se embaraça. Poderia citar outros tantos exemplos bíblicos aqui da não-flexibilidade do Evangelho mas quero desafiá-lo, querido leitor, a procurar na Palavra de Deus exemplos de postura "flex" diante de Deus, caso você pense que servir a Deus é assim, com flexibilidade.

Nestes últimos dias de tempos trabalhosos, que há homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, que têm aparência de piedade, mas negam a eficácia dela*, nossa vigilância e dependência do Senhor tem que se redobrada, para não cairmos em ciladas. Modismos existem e sempre existirão mas creio também que sempre haverá um povo que milite pela verdade, verdadeiros atalaias tocando a trombeta da verdade, que não se flexibilizam, mas perserevam na verdadeira doutrina de Cristo.

No mais, oremos por um recall santo, onde os crentes troquem seu motor "total flex" por um 100% Jesus Cristo!

N'Ele,

Danilo Miguel

* Achou que peguei pesado nas palavras e acusações agora? Vai ler a Bíblia! Depois disso, discuta com Paulo o teor destas palavras pois são deles mesmo. Leia em II Timóteo 3.

29 setembro 2009

Carta aberta aos editores que SE DIZEM apologéticos!


Em completa e absoluta concordância com este texto do pr. Newton Carpintero, homem que tenho sondado seu caráter e integridade dia após dia nas longas conversas que temos tido em torno do Encontro de Editores Apologéticos e outros assuntos, sempre focados no Reino de Deus e na Verdade da Sua Palavra e que, só posso afirmar que vejo neste uma pessoa extremamente preocupada com a vida daqueles que estão perdidos e os que estão se perdendo, publico novamente o texto abaixo, postado originalmente aqui no Sem forma! no dia 14 de julho de 2009.

Certo que de serei entendido não como um crítico sem fundamento, mas como alguém que zela pela integridade daqueles com quem tem tido contato através da blogosfera e outros tantos, amigos ou anônimos, que estão se iludindo com a "fama repentina" proporcionada pelo blog que possui ou outras obras praticadas. Antes de enviar seus comentários, seja qual for o teor do mesmo, por favor, leia completamente o texto, analise sua situação, pense, reflita! E, se mesmo assim se achar no direito de tecer sua crítica, faça, mas IDENTIFIQUE-SE para que seja aprovado seu comentário.

Com amor,

Danilo Miguel
semforma.blogspot.com

Carta aberta ao editores apologéticos - um desabafo!

Cada dia que se passa eu sinto mais nojo por aquilo que estão chamando de religião. É uma revolta muito grande com tudo o que se tem feito em nome de Deus. Quando imaginamos que já chegou-se ao fundo do poço, surge um novo modismo, um novo falso profeta, uma nova igreja, uma nova “visão”, uma nova “unção” e por aí afora. O povo, ignorante, se enreda cada vez mais e mais atrás desses movimentos. Basta surgir um “profeta” mais forte ou um curandeiro mais famoso que todos estão lá seguindo-o, venerando-o e até mesmo o adorando. Onde vamos parar desse jeito?

Já há muito venho ouvindo o jargão (sim, já virou um jargão!): “Tudo isso já estava predito, está lá na Bíblia”. Sim, isso é fato mas e daí? Vamos cruzar os braços e ver o diabo levando cada vez mais vidas para o abismo eterno? Vamos ficar calados e deixar esses mercenários malditos enganar o povo e afastá-los cada vez mais de Deus? Vamos deixar a situação como está, só porque já estava predita? Se for assim vamos deixar também de trabalhar, de estudar, de cuidar de nossas famílias, de viver afinal Jesus vai voltar e nos levar para a Eternidade. Pra que se preocupar com as coisas deste mundo?

Quando comecei a escrever meus textos apologéticos há um bom tempo atrás – este blog é relativamente novo, venho escrevendo há mais de 3 anos, em diversos outros blogs – existia uma meia dúzia de blogs e sites que se prestavam a este ministério. Hoje é enorme o número de blogs que se dizem apologéticos, uns até começaram fazendo um trabalho sério, mas hoje não passam de vitrines de ideias infundadas, com mensagens sem profundidade alguma, apontando erros e mais erros dos outros mas se esquecendo de apontar o Alvo. Editores que foram tomados pelo “estrelismo” e assim deixaram de ter compromisso com a Verdade e escrevem para gerar tráfico, ter visitas, ficar famoso! Se até nesse meio a coisa tá assim, imagina por aí!!!

Não é difícil encontrar deturpações do Evangelho, ou melhor, não está fácil encontrar um lugar onde se prega O Evangelho. Neste mundão sem fronteira chamado internet mesmo a gente vê cada coisa de arrepiar. Isso provoca revolta, ira até, por causa do zelo que o Senhor tem colocado em meu coração para com Sua Obra. Sei que não sou um Lutero da vida, nunca almejei o ser, mas procuro, através de minhas letras, externar um pouco daquilo que sinto, daquilo que vejo e da dor que sinto ao ver a Obra caminhando por estas bandas. Estive um tempo sem postar aqui – quem me acompanha sabe os motivos – e neste pouco tempo algumas coisas mudaram. Como disse anteriormente, blogs que antes eram sérios, compromisssados, hoje não passam de um amontoado de palavras sem sentido, sem propósito, ou melhor, com o propósito de promover o editor (ou editores) e, até mesmo, com piadinhas infames. Perderam o foco!

A questão não é acusar, denunciar ou até mesmo debochar. O que está por trás de tudo o que temos visto e vivido vai além: trata-se da salvação eterna (ou morte eterna) de cada indivíduo, de cada alma pela qual o Senhor Jesus pagou tão alto preço. O mundo tem caminhado a passos largos para o inferno, e muitas vezes nos esquecemos disso. Muitas vezes o deboche toma o lugar da dor pelos perdidos. Satanás não tem perdido tempo, ao contrário, tem mais do que nunca investido todo seu poder, toda sua estrutura no intuito de afastar o homem de Deus. E tem conseguido! Sim, tem conseguido porque homens e mulheres que deveriam estar fazendo seu papel estão perdendo tempo com coisas que não deveriam. A igreja (note: igreja e não Igreja) tem sido mutilada como nunca. Os valores do mundo nunca estiveram tão presentes em nosso meio, o diado nunca usou tanto o púlpito (que deveria ser cristão) para pregar suas falácias, seus enganos. E nós, o que temos feito?

Não dá mais tempo para ficar brincando, de ficar competindo para saber quem escreve mais e melhor, quem tem mais visita, quem tem o blog/site mais bonito, quem prega melhor, quem é isso ou aquilo. E eu me refiro não só ao escopo do mundo virtual, mas em todos os âmbitos de nossa vida. Até quando vamos ficar perdendo tempo? Devemos sim, como atalaias de Cristo anunciar, ou melhor, denunciar os erros e enganos mas jamais devemos perder o foco, fugir à missão: pregar o Evangelho! Ter zelo pela Palavra de Deus não basta, Ela precisa ser pregada. Se há erros, devem ser denunciados. Mas se eles existem é porque falta instrução, porque o povo está sedento de algo que nós podemos oferecer, mas temos falhado nisso. E não adianta alguém querer ficar ofendido com o que escrevo, pois esta é a relidade dura e crua. Estamos falhando na missão que Jesus nos deixou. Enquanto isso os falsos profetas, que surgim aos tantos todos os dias, têm triunfado e conseguido êxito em suas empreitadas, tanto humana quanto espiriritual.

Mamon nunca foi tão cultuado como tem sido nestes últimos dias. Verdadeiros altares têm-se levantado para ele, templos suntuosos são construídos, a mídia tem estado ao seu lado e a igreja, claro, tem dado ao deus do dinheiro mais valor que ao Deus Eterno. Idolatria? Sim, evidente. Mas muito mais que isso, muito mais que arrancar dinheiro dos incautos, está a questão da salvação em Cristo. O sangue inocente derramado na cruz para remissão dos nossos pecados está sendo debochado, desmerecido, esquecido… Tudo o que o Senhor sofreu para nos garantir a salvação não é nada, não tem valor algum. Sua morte e ressureição servem somente para demonstrações teatrais para atrair mais e mais clientes – não fieis. O dízimo é o deus, as ofertas os atores principais. Sua alma? Essa que vá para o inferno!

Pode parecer um tanto exagerado de minha parte, mas quem pode dizer que estou errado? Não sou o dono da verdade, nem nunca serei mas tenho zelo pela Verdade e pelo Senhor. Não sou melhor que ninguém mas como costumo dizer: apenas um servo. Mas isso não me dá o direito (ou dever) de ficar calado, de braços cruzados, estático a tudo o que tem acontecido ao meu redor. Se estes pilantras malditos querem os prazeres deste mundo, que fiquem com ele. Se preferem a glória do diabo à Glória de Deus, que fiquem com ela. Mas que o façam sozinhos, não levando uma multidão sem-número de leigos e incautos com eles. Vamos cruzar os braços e continuar a entoar o mantra: “Isso tudo já estava previsto”? ou vamos arregaçar as mangas e batalhar pelo genuíno Evangelho de Jesus Cristo e a salvação das almas, pelas quais o Senhor deu a própria vida? Ou você é egoísta ao ponto de ter sua salvação garantida (será?) e não se preocupar com mais ninguém?

Voltemos ao Evangelho, voltemos para Deus. Vamos deixar os prazeres deste mundo para aqueles que, mesmo conhecendo as riquezas de Deus – e eu falo tem termos espirituais – preferem a dor das trevas. Focar novamente no Senhor e levar para Ele estes que hoje são enganados. Mas não devemos nunca esquecer que muito mais do que o que vemos e ouvimos, tem algo por trás. Sim, há um mundo espiritual que deve ser lembrado e combatido. Nunca com força humana ou conehcimentos deste mundo, mas sempre com oração, muita oração e renúncia. Mais do que fulano que prega isso ou ciclano que faz aquilo, devemos ter em mente que quem está por trás dele não é sua vontade ou o Senhor (ou Deus iria contra seus próprios princípios?), mas sim os poderes das trevas, o domínio de Satanás e seus demônios. Não adianta somente ficarmos combatendo as ações do mundo, afinal nossa luta não é contra a carne nem o sangue, sabemos disso. Ou pelo menos deveríamos saber.

Antes de escrever, de denúnciar ou até mesmo – e principalmente – evangelizar, temos que orar. Buscar ao Senhor, depender d’Ele, fazer Sua vontade, ouvir Sua voz. Não é misticísmo, não é conto de fadas, não é superstição. Se somos cristão e temos a Jesus como nosso Senhor e Salvador precisamos ter comunhão com Deus. Fora disso, tudo o que fazemos é em vão. Vamos parar de acariciar nossos egos e enfrentar a realidade. Coloque sua vida à disposição do Senhor e ame os perdidos, valorize aqueles por quem o Senhor deu sua vida. Voltemos ao Evangelho!

Com amor,

Danilo Miguel

25 setembro 2009

OMB: cobrem dos músicos evangélicos!



Quando escrevi o texto "Sou a favor da cobrança de taxas dos músicos evangélicos" pude acompanhar alguns comentários, não somente aqui, mas em outros lugares também, do tipo: "mas quem vai pagar a multa não são os músicos, são as igrejas" e alguns outros, todos sempre defendendo a igreja e ou o pastor desta. Bem, vejamos: músico nenhum sobre ao palco, ops, digo, púlpito sem que antes alguém o autorize, certo? Então, nada mais justo do que o líder, ou a igreja como um todo, sofrer as sanções por permitir que qualquer um louve a Deus (louve a Deus?) naquele lugar.

Eu fico triste por aqueles que são verdadeiros adoradores e que tem perdido espaço para os astros MPGB (Música Popular Gospel Brasileira). Se bem que, estes não estão preocupados em cantar para multidões. Querem adorar a Deus, em casa, no trabalho, na rua, na igreja. Seja onde for.

Deus salve Seu povo!

P.s.: a foto do Paul David Hewson na topo é para ilustrar a posição que muitos músicos na igreja querem chegar.
P.s.2: Se você não sabe, Paul David Hewson é ninguém mais que Bono Vox
P.s.3: Se você não sabe, não existe "Ps1", "Ps2", "Ps3", etc... Só no video game.

22 setembro 2009

O último apóstolo



ATENÇÃO: o texto a seguir é um conto fantasioso. Qualquer semelhança com a vida real é mera coincidência. Ou não!

Joãozinho (mas poderia ser Marquinho, Silazinho, Fernandinho, Estevãozinho, Macedinho, Caiozinho ou qualquer outro) nasceu numa família humilde, lá no interior daquele Estado. Criado debaixo de grande rigidez por parte de seus pais, que quase nunca demonstravam qualquer tipo de afeto, carinho ou atenção. Também pudera, vida difícil, trabalho árduo no sol nosso de cada dia, para defender o pão, que não era de cada dia. Passou fome e necessidades gerais. Vestia-se mal, quando vestia alguma coisa. Dentre seus outros 18 irmãos, os mais velhos já tinham ido para a cidade grande, tentar novas oportunidades. Há anos não se tinha notícias deles. Mas Joãozinho, o derradeiro deles, estava lá, firme junto dos pais. Também puderá, novo como era não tinha escolha.

Joãozinho trabalhava com o pai na roça, desde muito cedo. Quando começou a dar os primeiros passos, já o incumbiam de pequenas tarefas. O menino cresceu. Certo dia, durante a lida, sol a pique, aparecem dois homens, bem vestidos, com um livro preto debaixo do braço. Meia hora de conversa com seu pai e Joãozinho vê uma cena nunca antes imaginada: seu pai de joelhos, chorando! Não sabia ele, mas naquele momento seu pai estava tomando a melhor escolha de sua vida: aceitando a Cristo como seu Senhor e Salvador, ali mesmo no meio do mato. Com medo de ser repreendido o menino não tomou muito tempo olhando aquilo, até porque tinha medo de que aqueles homens estranhos faziam com seu pai.

Findo o dia, voltam os dois para o humilde barraco onde viviam. Nenhuma palavra, nenhum comentário. Somente se notava uma diferença naquele homem. Ao chegarem, a ordem: "todos de banho tomado, temos um compromisso!". Compromisso? Isso é coisa de rico, da cidade grande. Mas lá foram eles, um a um, dos que ainda moravam ali. Pouco tempo depois estavam todos em cima da pequena carroça, rumo ao desconhecido.

Lá estava uma tenda, toda iluminada (coisa rara naquele lugar). Gente chegando aos montes, de todos os cantos. Joãozinho, bem como seus irmãos e seus pais, com a melhor roupa que tinham. Não sabiam, mas estavam numa igreja. Com o passar do tempo, algumas músicas entoadas, muita gente chorando, alguns orando em voz alta, outros falando umas coisas esquisitas que ninguém entendia, sobe ao palco um daqueles homens que tinha visitado seu pai, lá na roça. Apesar da pouca idade, por volta dos 8, 9 anos, Joãozinho já entendia bem das coisas afinal responsabilidade ele já tinha desde bem cedo.

O homem abre o livro da capa preta e começa a dizer acerca de um Homem, que sem dever nada, pagou o mais alto preço jamais imaginado. Foi humilhado, padeceu como nenhum outro e tudo sem culpa. Aquilo foi tomando Joãozinho de um sentimento nunca antes sentido e, quando menos esperava, já estava igual ao pai no trabalho e outros tantos naquele mesmo lugar: chorando. No final da mensagem aquele homem solicitou àqueles que tinham entendido a mensagem e que gostariam de se entregar para Jesus, que fossem à frente. Joãozinho estava lá, de joelhos, aos prantos. Não era emoção, não era sensacionalismo, mas arrependimento dos (poucos) pecados já cometidos. Queria conhecer mais Aquele de quem ouvira falar.

Com muito sacrifício a família resolveu comprar um daqueles livros de capa preta, a Bíblia Sagrada. Tornou-se leitura obrigatória naquela casa, todos os dias. Mas Joãozinho queria mais. Era o primeiro a acordar e o último a dormir e sempre estava fazendo leitura da mesma, ainda que com dificuldade pois pouco sabia ler. Orava continuamente e sentia a presença de Deus. O anos foram passando, Joãozinho já moço, começou a pregar aquela Mensagem que tanto falou em seu coração. Compromissado com Deus e com a Verdade, onde pregava o povo sentia a presença de Deus, se arrependia e mudava de vida. Um certo dia recebe um convite para pregar numa grande cidade. Sua vida nunca mais seria a mesma, a partir daquele dia.

Grande multidão lota um templo lindo, com som da melhor qualidade, recursos de iluminação que ele nem sequer imaginava que existisse, cadeiras confortáveis e tudo mais que se tinha direito. Foi recebido com muita festa, muita comemoração. Se sentiu importante. Quando o levaram para um estúdio para falar através de uma rádio então, ele ficou chocado. Começou a imaginar como aquele instrumento poderia ser útil para a propagação do Evangelho. Ficou mais maravilhado ainda quando o colocaram frente a uma televisão. Pensou consigo mesmo: um dia ainda terei um programa no rádio e na televisão para assim alcançar milhares, milhões de almas perdidas. Passado os dias na cidade grande, voltou para casa, mas não era o mesmo. Os dias se passavam e seu tempo era dividido entre a meditação na Palavra de Deus e uma forma de voltar à cidade grande e ter seu programa de rádio e na televisão afinal, assim alcançaria muito mais gente.

Devido às circunstâncias da vida, mais tarde acabou tendo que deixar o interior e ir para a capital afinal os tempos estavam difíceis e como homem formado, já poderia deixar a casa dos pais. Se estabeleceu numa grande capital, onde o rádio já não era tão utilizado quando a TV, mas ainda permanecia firme, como meio de comunicação. Logo tratou de juntar algum dinheiro e comprar seu primeiro horário. Não passava de dez minutos, quase na madrugada, mas lá estava ele pregando a mensagem da Cruz. O retorno foi bom, muita gente ligava na rádio e mandavam cartaz testemunhando sua conversão. Isso lhe enchia o coração de alegria. Até que um dia, pregando numa dessa grandes igrejas, notou que o povo não dava tanta importância para o que falava. Começou a ficar preocupado e imaginar o que acontecia. Conversa com um, discute com outro, analisa daqui, estuda dali, chegou a conclusão de que sua mensagem já não agradava tanto quanto antes. Para continuar o programa no rádio, precisou de buscar ajuda com amigos até que um dia um deles lhe disse: "Eu ajudo, mas você precisa parar de acusar o pecado. Isso assusta as pessoas". Como precisava do dinheiro afinal já não tinha mais dez minutos, agora já era uma hora de programa, topou o "conselho".

Concluiu seus estudos, fez até alguns doutorados em divindade, angelologia e outros. Era bem fácil, pois bastava enviar uma carta com um cheque no valor e em poucos dias recebia seu diploma. Ficou famoso, rodou o mundo. O tempo no rádio já não era suficiente, não "alcançava" tantas pessoas mais, resolveu partir para a TV. Foi aí que notou que, além do "retorno" em almas, tinha um bom retorno financeiro porque muitas eram as empresas que queriam anunciar. Se sentia importante, tinha muitos seguidores. Resolveu abandonar sua igreja, que tanto tempo o ajudou e abriu um ministério próprio, independente. Criou suas regras, suas "leis". Muita gente nos cultos, muito dinheiro na TV, venda de discos, CD's, fitas, livros e outras coisas; subiu ao coração. Tornou-se ambicioso, não queria mais um programa, queria um canal só pra ele. Já tinha uma (várias) igrejas, um canal de rádio, um caminhão para "evangelismo", faltava agora um canal de TV. E conseguiu!

Dizia ele que Deus tinha lhe "depositado" uma grande quantia em dinheiro na sua conta e, juntando com outrs fundos, conseguiu comprar uma pequena rede de televisão, quase falindo. O povo vibrava, achava aquilo maravilhoso, Deus estava naquela igreja, mais que nas outras. Tudo era diferente: Joãozinho agora, ao invez de ralar no trabalho, como fez boa parte da vida, malhava na academia particular que tinha em casa (e que casa!), não mais andava de carroça, só viaja de jatinho particular. Carro tem aos montes e algumas casas, inclusive, fora do Brasil. Vida boa, fortuna, fama, tudo o que se tem direito. Sua mensagem agora já não era mais de salvação da alma, mas sim da salvação das riquezas, que crente que é pobre esta debaixo de maldição. Só prega em lugar grande, com muita gente. Se alguém o convida para pregar, um dos seus 20 secretários e porta-voz apresentam o "orçamento": além do cachê, hotel 5 estrelas, camarim exclusivo com 20 quilos de salmão, 87 tolhas brancas dinamarquesas, 3,5 litros de perfume italiano dentre outros.

E Joãozinho, aquele lá da roça, que chorava aos pés de Jesus dia e noite, buscando salvação da sua alma? Morrera, a muito tempo. Mas, pobre Joãozinho, não sabe (ou melhor, sabe mas finge não saber) que um dia aquele mesmo Jesus que tanto o consolou nas madrugadas geladas, no meio da pobreza, da humildade, Ele mesmo se encarregará de lhe dizer: "Saia de perto de mim, você que pratica a iniquidade. Eu nunca te conheci". Acorda, Joãozinho, acorda enquanto ainda é tempo!

"Buscai ao SENHOR enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto." Isaías 55:6

Quem lê, entenda.



"Ninguém de modo algum vos engane. Porque isso não acontecerá sem que primeiro venha a apostasia e seja revelado o homem da iniquidade, o filho da perdição..." (II Te 2.3)

"Sabe, porém, isto: nos últimos dias sobrevirão tempos difíceis, pois os homens serão egoístas, avarentos, jactanciosos, arrogantes, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, irreverentes, desafeiçoados, implacáveis, caluniadores, sem domínio de si, cruéis, inimigos do bem, traidores, atrevidos, enfatuados, mais amigos dos prazeres que amigos de Deus, tendo forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder. Foge também destes." (II Tm 3.1-5)

“Lembra-te, pois, do que tens recebido e ouvido, guarda-o e arrepende-te. Porquanto, se não vigiares, virei como ladrão, e não conhecerás de modo algum em que hora virei contra ti.” (Ap 3.3)

“Sereis odiados de todos por causa do Meu nome; aquele, porém, que perseverar até o fim, esse será salvo.” (Mc 13.13)

21 setembro 2009

A igreja precisa ser evangelizada!



Por Danilo Miguel

Por favor, PAREM TUDO! Pare, não estamos em momento de avançar, ao contrário, precisamos recuar. Parem de evangelizar, parem de cantar. Acabem com as festas. Pare! Acabem-se os programas de TV, abandonem os CD's, DVD's, congressos, missões, shows, marchas, conferências, tudo. Pare!

Não dá mais para continuar da forma como estamos. A igreja está em ruinas; não tragam gente nova. Vamos consertar o que temos, vamos retornar ao início, rever os conceitos e valores. Precisamos EVANGELIZAR A IGREJA! Como podemos salvar alguém se nós mesmos estamos perdidos? Perdidos em nossa ganância, em nossos desejos, em nossas mentiras e enganos, perdidos em nosso orgulho.  

Parem, por favor, parem tudo! PAREM TUDO! POR FAVOR! PAREM!


A igreja está, literalmente, colocando vinho novo em odres velhos. Os perdidos, que se ajuntam à Igreja, são o vinho; nós, os odres apodrecidos. Diferente do que ouvimos por aí, não estamos em tempo de festa: é tempo de choro, de humilhação, de arrependimento, de mudança de vida. Tempo de voltar atrás...

Primeiro devemos evangelizar a igreja. Devemos nos salvar, refazer nossas bases, arrumar a casa e, depois, somente depois de finalmente haver um conserto, aí sim poderemos voltar a pensar em evangelizar os de fora. Da forma como estamos hoje, temos feito nada além de prejudicar ainda mais a vida dos ímpios. Não os estamos conduzindo para a salvação em Cristo antes, nós mesmos, estamos afastando cada vez mais de Deus.

Pare! Reflita! Analise! Lamente! Pranteie! Se humilhe! Mude de vida! Precisamos evangelizar a igreja, enquanto é tempo!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails